Print Page   |   Contact Us   |   Your Cart   |   Sign In
Search
Sign In


Forgot your password?

Haven't registered yet?

Breaking News
Calendar
OSAP International
Guia do viajante para tratamento odontológico seguro
 
 

Parabéns! Você finalmente decidiu visitar aquela esquina do mundo que sempre sonhou. Os vôos estão marcados, as reservas de hotel feitas...

Muito provavelmente, tratamento odontológico não está em nenhuma lista das "10 coisas a fazer” de nenhum viajante, mas o que você deve fazer se tiver uma dor de dente ou restauração quebrada?

Muitos de nós conhecemos os elevados padrões americanos para o controle de infecção e segurança em tratamentos de saúde. Mas em muitas partes do mundo, luvas, instrumentos estéreis, agulhas descartáveis e água tratada não são elementos rotineiros em tratamento odontológicos. Além disso, os padrões para educação e habilitação de profissionais odontológicos variam largamente.

No caso de uma emergência odontológica, saber o que procurar quando buscar por atendimento odontológico em um país estrangeiro pode ajudar o viajante a evitar riscos desnecessários.

Siga passos para garantir uma viagem saudável livre de emergências odontológicas

Ninguém quer ter uma viagem arruinada por uma dor de dente. Para minimizar o risco de uma emergência odontológica, visite seu dentista para um check-up antes da viagem. Marque sua consulta para permitir tempo suficiente para terminar qualquer tratamento necessário ou urgente antes da data da partida.

Antes da partida preste atenção a dentes cariados, restaurações quebradas e outros problemas odontológicos. Informe seu dentista dos seus planos de viagem e pergunte a ele sobre outros problemas potenciais.
Faça uma profilaxia com um dentista ou higienista. Isto é particularmente importante se você tem doença periodontal.
Se você for viajar por um longo período de tempo, considere ter os dentes do "siso” inferiores que estão parcialmente erupcionados, extraídos. A cobertura gengival sobre cria uma área para retenção de alimento que pode causar pericoronarite, uma infecção potencialmente séria, que pode se disseminar para outras áreas da cabeça e pescoço.
Todos os tratamento endodônticos devem ser completados antes da viagem para se evitar potenciais infecções e dor devido a mudanças de pressão que ocorrem durante viagens de avião. Se o tratamento não puder ser completado, peça a seu dentista para executar uma restauração temporária para reduzir o risco de problemas.
Muitas seguradoras não proporcionam cobertura para tratamento em outros países, então faz sentido cuidar de todo potencial problema antes de partir.

Vacinação

Nos Estados Unidos, muitos dentistas têm sido vacinados contra o vírus da hepatite B, uma séria infecção sanguínea que afeta o fígado. Nos países em desenvolvimento, entretanto, as taxas de hepatite B permanecem altas.

Considere a vacinação contra a hepatite B se você estará viajando para áreas onde muitas pessoas estão infectadas. A imunização requer três injeções dadas num período de seis meses, então planeje com antecedência para receber a série completa.
Consulte o Centers for Disease Control and Prevention, uma agência do Departamento Americano de Saúde e Serviços Humanos, para recomendaç~oes sobre imunização conta a hepatite B e outras recomendadas antes de viajar para fora das fronteiras americanas. Ligue 877-FYI-TRIP ou visite
www.cdc.gov/travel.
Encontrando um dentista

Mesmo com o mais completo exame, nenhum dentista pode garantir que uma emergência odontológica não irá acontecer. Então, o que um viajante deveria fazer se um problema odontológico acontecer longe de casa?

Se você estiver hospedado num hotel, o gerente pode ser capaz de lhe indicar um dentista. A embaixada americana ou militares - ou mesmo um americano morando na região- também podem ser uma fonte de recomendação.
Se você não fala o idioma local, um dentista que fale inglês é preferível para permitir uma comunicação efetiva do problema odontológico e tratamento, assim como questões sobre práticas de controle de infecção.
Selecionando medicações

Proteção contra drogas potencialmente prejudiciais não existe em alguns países.

Nunca compre medicações "de prateleira”, que não requeiram receituário médico, a não ser que você seja familiar com o produto.
Verificando as práticas de controle de infecção no consultório odontológico

No mundo em desenvolvimento, muitos consultórios odontológicos aplicam os princípios das precauções universais, que se baseiam na suposição de que qualquer paciente pode estar infectado com um vírus presente no sangue como o vírus da imunodeficiência humana (HIV) ou vírus das hepatites B e C.

A prática das precauções universais significa que o dentista e auxiliares utilizam um novo par de luvas de látex ou vinil para cada paciente e máscaras faciais e óculos de proteção para todos os procedimentos que geram respingos ou aerossol. Também significa que todos os instrumentos utilizados nos pacientes são descartáveis ou apropriadamente limpos e, então, desinfetados ou esterilizados após o uso.

Uma vez você tendo encontrado um consultório odontológico, examine seu nível de adequação aos padrões básicos de controle de infecção e segurança.

Checklist para obter tratamento odontológico seguro

Antes de partir:

Visite seu dentista para um check-up para reduzir as chances de ter uma emergência odontológica.
Considere as vacinações apropriadas.

Quando procurando por tratamento para uma emergência durante sua viagem:

Consulte os funcionários do hotel ou embaixada americana ou consulado para auxílio na busca por um dentista.
Se possível, considere as recomendações de americanos morando na região ou outras fontes confiáveis.
Se as respostas para quaiquer dos itens com asterisco (*) são "NÃO”, você deveria ter reservas sobre os padrões de controle de infecção do consultório. Se a resposta a um item com dois asteriscos (**) é "NÃO”, considere deixar o local.

Quando marcar a consulta pergunte:

Você utiliza luvas para cada paciente? *
Você usa autoclave (calor úmido) ou estufa para esterilizar seus instrumentos entre pacientes? **
Você esteriliza suas peças de mão? * (Se não, você as desinfeta?) **
Você utiliza novas agulhas para cada paciente? **
Para procedimentos cirúrgicos água esterilizada ou fervida é utilizada? ** (Em áreas onde a água de beber não é segura, a água também pode causar doenças se usada no tratamento odontológico).

Ao chegar ao consultório, observe o seguinte

O consultório é limo e organizado?
Os auxiliares lavam suas mão com sabão, entre pacientes? **
Eles usam luvas para todos os procedimentos? **
Eles limpam e desinfetam ou utilizam barreiras descartáveis nas superfícies tocadas durante o tratamento?

Enquanto é importante ser sensível às diferenças culturais quando se faz questionamentos sobre a segurança do tratamento odontológico, lembre-se que é sua saúde e bem-estar que estão em jogo.

OSAP, a Organização para Procedimentos Seguros e Assépticos, Fundação, está orgulhosa em apresentar este breve guia para a segurança do tratamento odontológico pra viajantes internacionais. Um dos objetivos da Fundação OSAP é elevar o padrão das práticas de controle de infecção em Odontologia em todos os lugares. Fornecendo orientação e materiais educativos para dentistas, associações profissionais e faculdades de odontologia em todo o mundo, nós esperamos que este panfleto seja desnecessário.

Se você gostaria de aprender mais sobra a OSAP e sua missão, entre em contato conosco através de 800-298-OSAP (410-571-0003), ou na internet em www.osap.org, onde maiores informações sobre o controle de infecção em Odontologia estão disponíveis para pacientes a procura de tratamento odontológico nos Estados Unidos ou em outros lugares.

Boa viagem e sorrisos seguros!

 

 
 
 
 

OSAP Disclaimer | Please notify our webmaster of any problems with this website.
OSAP thanks its Super Sponsors for their support in 2016. Sponsorship does not imply endorsement by OSAP of a company's products or services.